• +55 (79) 4009-9696
  • contato@wellcon.com.br
  • Acesso ao Webmail
  • Acesso a Plataforma
  • Por FBDV em Jornal GGNwellsolar

    A ANEEL criou em 2012 a resolução 482 que criou as normas para a mini e microgeração de eletricidade a partir de fontes renováveis. Em março deste ano houve a revisão 687 que alterou e melhorou ainda mais o negócio.

    Se você perguntar a um especialista, ele lhe dirá que gerar energia é coisa cara e para grandes empresas. Isto ERA verdade! Agora temos uma mudança vital que permite qualquer um se tornar um gerador de eletricidade. Obviamente que os custos variam muito mas as oportunidades estão ai.

    Vamos começar explicando o que se entende por fontes renováveis e os pró e contras de cada uma. Fontes renováveis são aquelas que oriundas de recursos naturais, são naturalmente reabastecidos, como sol, biomassa, vento, hídricas, marés e energia geotérmica. Existe no mundo um forte lobby do sistema fotovoltaico. Este sistema é o melhor para as residências em áreas urbanas, seguido do eólico (ventos, pequenos aero geradores entre 2-10KWh) e vai parando por ai para centros urbanos! Fotovoltaicos são placas que convertem a luz solar em eletricidade de forma direta. Um módulo conversor transforma a eletricidade gerada dentro dos padrões da distribuidora para você injetar a eletricidade na rede. Aero geradores tem em muitas formas, mas o funcionamento é sempre o mesmo, converte energia cinética do vento em energia elétrica via um alternador/gerador. Novamente você precisará de um módulo inversor para injetar a eletricidade na rede. Isto será sempre necessário.

    Não pense mais em baterias! A sua distribuidora é a maior e mais barata bateria do mundo!! Isto mesmo, a 482/687 transformou as distribuidoras em baterias virtuais! Você produz energia e injeta na rede da distribuidora via um medidor bidirecional (ou dois unidirecionais, um para o consumo e outro para a injeção). O medidor gera créditos em KWh durante a geração e quando você não gerar mas consumir, o medidor retira os créditos. Se sobrar energia num mês, não se preocupe! Você tem até 60 meses seguintes para consumir tudo!

    Mas é aqui que a resolução 482/687 criaram as melhores oportunidades! Você não precisa mais produzir sua eletricidade em sua casa na cidade e sozinho! Dependendo do estado em que você mora, você pode produzir eletricidade em sua fazenda e consumi-la em casa, empresa, casa de campo, com um grupo de amigos (consórcio ou cooperativa) e dependendo do Estado, ela vai chegar ao destino sem pagar IMPOSTOS, TAXAS ou qualquer coisa! KWh gerado por KWH consumido, simples assim!

    Vejamos, se você tem uma conta de eletricidade de R$1.000,00 reais em casa, mais R$40.000,00 na sua indústria, mais R$500,00 na chácara, você pode produzir sua própria energia a custos bem mais baixos!

    As melhores oportunidades são para quem já gera algum tipo de energia para um processo industrial qualquer ou tem grandes quantidade de biomassa disponível de forma regular, tipo granjas de frangos, agronegócios, florestal, etc. Vapor é sempre o primeiro candidato! Se sua empresa tem caldeira, você já está no meio do caminho. Precisará de uma turbina+alternador/gerador+módulo inversor para conexão com a rede da distribuidora e BINGO! Quase pronto! Faltará a ligação física com a rede da distribuidora que tem que ser autorizado pela própria, mas nisso a ANEEL AJUDA!

    Se você gerar acaba taxa de pico de consumo/demanda! Pois no pico será descontado mais KWh na mesma quantidade representada pelo valor do KWh pago no pico. Ou seja, se sua taxa de pico é 4x mais cara que fora do pico, seus KWh gerados serão descontados 4X em quantidade nas horas de pico! Consumiu 100Kwh no pico, descontará 400KWh!

    Eu não tenho empresa mas tenho um grupo de amigos! OK, vocês vão precisar de um local, fonte renovável (a escolha da fonte é vital!) e criar um consorcio ou cooperativa que irá gerar e injetar. O código de consumidor nas suas contas de luz identificará na distribuidora a quantidade de KWh a ser creditado em cada conta. Suponhamos que o grupo de amigos chegou à conclusão que os 20 amigos consomem 20.000 KWh/mês (isto pode ter um custo de R$15.000,00/mês, dependendo da distribuidora). Estes 20.000 KWh/mês podem ser gerados usando uma caldeira a lenha, turbina, alternador/gerador de 45KWh e módulo operando 24horas/5dias por semana. O custo do KWH na distribuidora sai por volta de R$0,75 (com tudo incluso!). Se vocês gerarem, o KWh pode sair por volta de R$0,30/!!!

    As outras fontes renováveis, hídricas, marés e energia geotérmica precisam de investimentos maiores e locais adequados! As tecnologias ainda estão na fase desenvolvimento. De qualquer forma, se informe sobre as resoluções da ANEEL e descubra uma forma de economizar e até mesmo criar um novo negócio.

    Boa geração!

    Wellcon

    Deixe um comentário

    Campos obrigatórios estão marcados *